Coordenador : Elisabeth Martins da Silva da Rocha
Ano: 2021
Publico Alvo : O publico-alvo constitui populações de áreas endêmicas para a esporotricose, uma zoonose negligenciada que atingiu proporção hiperendêmica no estado do Rio de Janeiro, residentes em regiões distintas do município de Niterói , adjacências (Região Metro II-Leste Fluminense) . -Protetores responsáveis por gatis e ONGs e tutores de animais (gatos e cães) que buscam atendimento a fim de obter informações sobre a doença, orientações referentes ao tratamento e avaliação clínica e diagnóstico laboratorial, além de precauções contra a disseminação ambiental, para outros animais e membros da família.
Local de atuação: MIP
Resumo
A esporotricose é uma zoonose negligenciada que assume proporções hiperendêmicas sem precedentes no estado do Rio de Janeiro , afetando o homem e os felinos domésticos, levando a determinação da notificação compulsória neste estado. Essa micose afeta grande número de hospedeiros, também fora da área metropolitana da capital. A divulgação de informações sobre medidas de prevenção e controle dessa doença, utilizando as redes sociais do projeto constitui importante ferramenta para a conscientização e esclarecimento da população para o enfrentamento dessa zoonose . Os discentes vinculados ao projeto irão elaborar materiais didáticos ,e também conteúdo de divulgação técnico científico sobre medidas de prevenção e controle da esporotricose . Responderão ainda dúvidas do público em geral sob supervisão dos coordenadores. A criação de material lúdico pretende conscientizar a população sobre aspectos da zoonose, sobre a importância do diagnóstico , do tratamento correto, das medidas de prevenção e de como preceder frente aos animais com um diagnóstico positivo, visando ações de biossegurança e de proteção do meio ambiente, uma vez que o habitat do fungo , agente etiológico da doença, é o solo. Nossas ações em parceria com a prefeitura municipal de Niterói, junto ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) , preveêm o atendimento ambulatorial de felinos com lesões suspeitas de esporotricose. Recentemente os profissionais do CCZ puderam retornar o atendimento ainda que restrito de animais com lesões suspeitas (até 5 animais por terça-feira) e poderemos também divulgar esse serviço assim como discutir os casos assistidos por eles.