Coordenador : Stephan Malta Oliveira
Ano: 2021
Publico Alvo : Aproximadamente 28 participantes - 7 crianças entre 3 e 10 anos de idade, que apresentem autismo ou deficiência intelectual; 7 adolescentes entre 11 e 17 anos com autismo ou deficiência intelectual, além dos seus familiares.
Local de atuação: MMI
Resumo
O presente projeto busca articular assistência, ensino, pesquisa e extensão, integrando a Universidade - por meio dos docentes e discentes - com a sociedade civil - por meio dos pacientes e familiares. Há uma ênfase à interdisciplinaridade/interprofissionalidade, mediante a participação de profissionais/docentes/discentes das áreas da medicina, psicologia e pedagogia. O Projeto compreende um Grupo de Estudos e duas Oficinas de Música voltadas para crianças e adolescentes com autismo ou deficiência intelectual, cujos principais objetivos são: a promoção do bem-estar, a construção de encontros autênticos, a abertura ao outro, o aumento da potência de agir da criança/adolescente - dimensão clínica - além do combate ao preconceito, estigma e valorização da diferença/diversidade humana - dimensão ético-política. As Oficinas de Música se fundamentam na musicoterapia de improvisação, no existencialismo, no modelo social da deficiência e no paradigma da neurodiversidade, que concebe o autismo como fruto da variabilidade natural do funcionamento neuronal. Uma oficina é voltada para crianças (com autismo ou deficiência intelectual) entre 3 e 10 anos de idade e a outra para adolescentes entre 11 e 17 anos, com periodicidade semanal. A técnica consiste na interação musical, onde todos os participantes se expressam de forma livre e improvisada. As avaliações são feitas a partir de uma descrição qualitativa, em um Diário de Campo. Espera-se com o Projeto a conscientização de todos envolvidos - estagiários, profissionais, familiares - acerca do autismo e da deficiência intelectual não como déficit, mas como expressão da diferença/diversidade humana, além da necessidade de combate ao preconceito e estigma.