Coordenador : Ana Claudia de Jesus Barreto
Ano: 2021
Publico Alvo : Docentes, discentes, comunidade em geral.
Local de atuação: SSC
Resumo
O projeto de extensão A crise da COVID-19 e a população negra: periferia, resistência e a necropolítica é uma proposta de organização de um livro que aborde, problematize e discute a crise da pandemia da COVID-19, trazendo como eixo as consequências da crise sanitária para a população periférica e negra, que historicamente se encontra nos piores índices de pobreza e miséria no Brasil e ao enfrentar a crise pandêmica precisou criar estratégias de resistência para existir frente as suas vulnerabilidades socioeconômicas e de saúde. Nas pesquisas sobre as hospitalização e óbitos por SRAG por COVID-19, por raça/cor, lidera os números quando comparados com a população branca. Vale ressaltar que o recorte raça/cor foi retirado dos Boletins Epidemiológicos a partir de 25/05/2020, sem qualquer justificativa pelo Governo Federal. O que inclusive contraria a Portaria No. 344, de 1º de Fevereiro de 2017, que dispõe sobre o preenchimento do quesito raça/cor nos formulários dos sistemas de informação em saúde. Isto posto, a crise sanitária da COVID-19 no Brasil vem ocorrendo num contexto de uma política de extrema-direita, marcado pelo governo de Jair Messias Bolsonaro, que negou desde o princípio os efeitos devastadores do vírus, que se agravado em decorrência do seu discurso e ação anticientífica e genocida.