Coordenador : Pedro Paulo da Silva Soares
Ano: 2021
Publico Alvo : Preferencialmente adultos idosos e aposentados moradores de Niterói, Rio de Janeiro, São Gonçalo e municípios vizinhos, sendo aceitos independentemente da idade cronológica, já que a perspectiva de atendimento é intergeracional. Público atingido indiretamente: familiares e participantes das palestras e cursos ministrados com a finalidade divulgação da proposta de prevenção de quedas. Parceria direta com a Associação de Moradores de Matapaca em Pendotiba. Essas ações se darão tanto de forma presencial no bairro, quando possível, na UFF, e de forma remota enquanto for necessário.
Local de atuação: MFL
Resumo
O projeto PrevQuedas é um projeto de extensão, pesquisa e ensino desenvolvido na UFF desde 2001 no âmbito do Grupo de Pesquisa Envelhecimento e Atividades Física. Investigamos os mecanismos fisiológicos, biomecânicos e psicossociais envolvidos no processo do envelhecimento e relacionados às quedas. Tudo indica que diversos fatores que contribuem para que ocorram quedas podem ser evitados ou mesmo melhorados através de uma proposta que inclua entre outras estratégias a prática de atividades físicas específicas. Objeto é o adulto idoso independentemente da idade cronológica ou de valores de referência, numa abordagem de intergeracionalidade. A integração com pesquisas que visam investigar as qualidades físicas envolvidas nas quedas permitirá que seja posta em prática estratégias simples que minimizem o problema das quedas. O presente projeto poderá oferecer subsídios para replicação desse modelo nas outras unidades da prefeitura e espaços urbanos. Nossa meta é de ampliar o atendimento de participantes em domicílio ou em atividades extramuros, a escolha do participante, dando capilaridade a nossa atuação. Ampliaremos nossas intervenções para um número maior de opções de oficinas e avaliações. Para além dos protocolos de avaliação de parâmetros fisiológicos e neuromecânicos responsáveis pelas quedas, aplicaremos medidas psicométricas, desenvolveremos dispositivos e aplicativos de baixo custo para monitorar o indivíduo idoso e identificaremos a relação do sujeito com a cidade e os equipamentos urbanos disponíveis. Os resultados permitirão a construção de estratégias de enfrentamento dos desafios devidos ao envelhecimento populacional e a prevenção de quedas e do crescimento de numa cidade sustentável e que garanta bem estar social.