Coordenador : Danuza Pinheiro Bastos Garcia de Mattos
Ano: 2021
Publico Alvo : Nosso público alvo é representado principalmente por jovens que utilizam as redes sociais com maior frequência para informação e interação social. Historicamente os alunos de graduação nas ciências da saúde, da UFF e de outras instituições de ensino, assim como alunos de pós-graduação têm acompanhado nossos perfis. Gostaríamos de manter esse público e também diversifica-lo envolvendo pessoas de outras áreas de estudo e níveis de escolaridade. Não podemos deixar de mencionar que os seguidores nas redes podem se tornar disseminadores do que foi compartilhado, levando esse conhecimento aos seus contatos, amigos e familiares. Desta forma, é difícil dimensionar inicialmente o alcance das postagens e do material de acesso aberto que será disponibilizado nas mídias digitais. Portanto, o número de beneficiados pode ser significativamente maior do que o número estimado aqui no projeto. Nossos alunos de graduação que compõem a equipe também fazem parte do nosso público alvo, para os quais objetivamos o amadurecimento e desenvolvimento de novas habilidades, contribuindo para formação profissional e pessoal dos mesmos.
Local de atuação: MIP
Resumo
Os parasitos são importantes agentes patogênicos na população brasileira. Ao comprometer a saúde humana e dos animais, as doenças parasitárias geram também grandes perdas econômicas. Em resposta a isso, uma das mais importantes ferramentas de intervenção para prevenção e controle das parasitoses é a informação (correta e acessível). O uso de redes sociais como ferramenta para divulgação e popularização científica vem crescendo muito nos últimos anos e durante a pandemia de covid-19 mostrou-se vital para a saúde global. Propomos com o projeto fortalecer e expandir uma ação que já existe nas redes sociais, servindo como veiculo de comunicação e interação com a população como um todo, promovendo a informação com linguagem clara e acessível. O material de divulgação sobre os principais parasitos que circulam no Brasil será produzido por nossa equipe em diversos formatos (flashcards, cartilhas, vídeos, apresentações interativas), assim como a curadoria de conteúdos digitais e divulgação de suas fontes. Esperamos que a participação de alunos de graduação na execução das atividades extensionistas contribua para a formação profissional e pessoal dos mesmos, gerando com uma visão mais ampla e humanista de seu papel na sociedade.