Coordenador : Vera Lúcia Prudência dos Santos Caminha
Ano: 2021
Publico Alvo : Crianças com autismo de 3 a 13 anos de idade.
Local de atuação: VFI
Resumo
O Transtorno do Espectro Autista (TEA) consiste em um distúrbio que engloba comprometimento nas áreas relacionadas à comunicação, à interação e às ações simbólicas. Além disso, compromete o comportamento geral e o desenvolvimento neuropsicológico do portador. Sendo a linguagem um importante processo que é afetado neste contexto, o projeto de pesquisa e extensão Ambiente Digital de Aprendizagem para Crianças Autistas (ADACA) que está sendo realizado na Universidade Federal Fluminense, Campus Aterrado em Volta Redonda-RJ, desenvolve ferramentas computacionais com o objetivo de auxiliar na aprendizagem da criança autista, através de atividades complementares no ensino de português e matemática, contribuindo para a inclusão digital dessas crianças. Até o presente momento, foram desenvolvidos jogos educativos e atividades que estão sendo usados pelas crianças autistas no LADACA (Laboratório do Ambiente Digital de Aprendizagem para Crianças Autistas). Sabemos que a música é uma linguagem universal, capaz de transpor barreiras culturais e linguísticas. Por isso, é uma das formas adotadas pelo ser humano para se comunicar e se expressar, até mesmo por pessoas que não falam ou falam muito pouco. A presente proposta tem o objetivo de desenvolver jogos digitais musicais que, através de funcionalidades capazes de acessar funções neuropsicológicas patologicamente afetadas no TEA – como dificuldade de abstração ou controle emocional – contribuam para a melhoria da qualidade de vida das crianças afetadas por esta devastadora desordem. Visamos com esse trabalho, favorecer a socialização, comunicação e interação social ajudando o autista a entender as emoções, aumentando sua interação com o mundo à sua volta.