Coordenador : Augusto Cesar Freire Coelho
Ano: 2021
Publico Alvo : O público alvo desta ação extensionista é todo psicólogo ou estudante de psicologia que se interesse pela situação atual da prática clínica envolvendo o uso de TI.
Local de atuação: VPS
Resumo
As tecnologias desenvolvidas em nossa sociedade de forma crescentemente acelerada, impactam de forma ampla a estrutura social. Diversos campos sofreram alterações que, se por um lado, até pelo vínculo com a lógica do capital tem produzido desemprego, por outro tem alterado as condições de vida para melhor. A Psicologia não ficou de fora dessa mudança de cenário. As Tecnologias de Informação (TI) que já vinham sendo adotados por psicólogos, no caso brasileiro com aval do Conselho Federal de Psicologia (CFP), em razão da pandemia de Covid-19, precisou ser adotada por enorme contingente de psicólogos como um condicionante para sua atuação cotidiana. O uso de TI, contudo, não é um consenso, e a resolução do CFP teve a finalidade de avaliar possibilidades e impactos da utilização desse recurso. Efetivamente, ao longo de 2020, as posições contra ou a favor do uso das TI no atendimento psicológico se estabeleceram, e é importante recolher as conclusões produzidas sobre as vantagens e desvantagens do uso desses recursos. Ainda não há um espaço onde se possa discutir, permanentemente, as formas e as condições para o uso das TI como mediadoras do exercício da clínica. É esse espaço que o projeto pretende criar, convocando profissionais da área, egressos ou não da UFF, representantes das instituições que regulam e parametrizam o exercício profissional e a comunidade acadêmica que se encontra envolvida na produção de material sobre o tema para estabelecer um debate que subsidie ou desabone o uso das TI como mediadoras da prática da clínica psicológica.