Coordenador : Maria Auxiliadora Nogueira Saad
Ano: 2021
Publico Alvo : 600-
Local de atuação: MMC
Resumo
A obesidade é uma doença multifatorial, definida como excesso de gordura corporal no organismo e associada a importantes alterações cardiometabólicas. Dentre as consequências mais comuns da obesidade, destacam-se diabetes mellitus tipo 2 (DM2), hipertensão arterial sistêmica (HAS), dislipidemia, síndrome metabólica (SM), doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) e doença renal crônica. A obesidade aumentou nas últimas décadas de forma epidêmica em todas as faixas etárias. Estima-se que 50% da população brasileira apresente sobrepeso e obesidade. Estudos recentes demonstraram que a presença da obesidade está relacionada com um risco 3 vezes maior de desenvolvimento para a forma grave da Coronavirus disease 2019 (COVID-19). A associação entre obesidade e gravidade da COVID-19 se manteve significante mesmo após ajustes para idade, sexo, tabagismo, hipertensão, diabetes e dislipidemia. O SARS-CoV-2 (Síndrome Respiratória Aguda Grave pelo novo coronavírus ‐ 2) amplifica a resposta inflamatória, já presente em indivíduos obesos. O objetivo deste projeto é implementar orientações para o controle da obesidade, com ações de saúde de caráter educativo visando medidas preventivas e comportamentais antes da infecção pelo SARS-CoV-2. As estratégias de combate a obesidade são importantes para melhora das condições metabólicas e cardiovasculares dos indivíduos portadores de obesidade e assim reduzir a gravidade e a mortalidade da COVID-19. O envolvimento da Universidade através dos discentes e docentes tem um papel importante na melhora da qualidade de vida e na atenção à saúde atendendo as demandas da população para o enfrentamento da pandemia.