Coordenador : Rachel Bertol Domingues
Ano: 2021
Publico Alvo : - Público da sociedade civil, que pretendemos atingir em discussões públicas e por meio de acesso a nosso site. A possibilidade de visualizações de debates que publicaremos será outra forma de acesso ao trabalho. - Público da universidade e de outras instituições de ensino, em diferentes níveis. - Público de ONGs e movimentos sociais: muitos dos projetos de nativos digitais jornalísticos interessam a esses segmentos. - Grupos comunitários são um público-alvo importante, na medida em que é a partir de localidades e em conversas com estas que o projeto poderá ter ampliado o seu impacto social.
Local de atuação: GCO
Resumo
Este projeto tem como objetivo ampliar a interlocução com a sociedade sobre o jornalismo de qualidade praticado em ambientes de mídia digital. Queremos contribuir para dar maior transparência para o jornalismo praticado em redes nos cenários de ampla desinformação e grande fluxo informacional. Como distinguir o jornalismo de outras formas de informação e comunicação difundidas nas mídias digitais? Qual a importância do método para o trabalho jornalístico e como esses métodos se reconfiguram de maneira criativa nas redes? Como ler o jornalismo, em contraposição à desinformação sistêmica, e o que continua a justificar sua presença como voz autônoma na democracia digital? Muitos dos veículos nativos digitais possuem ainda memória efêmera, sendo difícil sua preservação em hemerotecas e, assim, também queremos contribuir para o conhecimento de sua história e memória social. Essas questões são primeiramente investigadas em uma série de entrevistas, realizadas com base em método de história oral, cuja primeira fase encontra-se disponível no site https://plataformasdigitais.wixsite.com/recjornalisticas. O site, de livre acesso e que planejamos aperfeiçoar, é uma das frentes de interlocução com a sociedade, que se complementa com encontros com agentes da sociedade civil. O projeto, desenvolvido em disciplinas de extensão na graduação de Jornalismo, possui como base uma pesquisa sobre os novos meios, integrado a um tripé ensino-pesquisa-extensão.