Coordenador : Anna Christina Pinho de Oliveira
Ano: 2021
Publico Alvo : No Hospital Universitário Antônio Pedro o público alvo é todo e qualquer paciente, sintomático respiratório ou não, que seja internado nesse nosocômio com suspeita de tuberculose ou aquele que apenas realize algum tipo de exame complementar, como broncoscopia, toracocentese ou biópsia ganglionar, que possa levar ao diagnóstico de tuberculose. Toda e qualquer população leiga que esteja interessada em aprender sobre tuberculose através de atividade remota em pequenos grupos.
Local de atuação: HUAP
Resumo
O Programa de Controle da Tuberculose Hospitalar (PCTH) do HUAP, em atividade desde 2006, atua através de medidas de biossegurança: Medidas Administrativas - busca ativa de sintomáticos respiratórios ou com outro quadro clínico que sugira tuberculose e estejam internados no HUAP, visando identificação precoce de possíveis infectantes, controle de fluxo de pacientes externos em investigação diagnóstica e informação aos profissionais de saúde; Medidas Ambientais de Engenharia - promovem a não disseminação aérea do bacilo pela exaustão do ar e isolamento dos suspeitos ou doentes internados que necessitem permanecer no HUAP e Medidas de Proteção Respiratória Individuais - com a utilização de respiradores para proteção individualizada. O PCTH procura, em parceria com diversos setores hospitalares e categorias profissionais, reduzir a possibilidade de infecção e adoecimento por Tuberculose (TB) entre pacientes, alunos, técnico-administrativos, profissionais de saúde e professores. Apesar de ação local, por ser um projeto desenvolvido em um hospital escola, as medidas de biossegurança são propagadas nas áreas de saúde do Leste Fluminense, através da informação veiculada pelos alunos e servidores. No ano de 2020, durante a pandemia por SARS-CoV-2, foi acrescentada uma atividade remota junto a população leiga. Os principais objetivos desses encontros são: levar informação de qualidade de forma acessível a todos, possibilitar a suspeição diagnóstica após o conhecimento dos sintomas mais comuns, desconstruir mitos infundados relacionados a tuberculose, sempre buscando ao máximo uma interação dialógica entre todos os envolvidos.