Coordenador : Daniela Leles de Souza
Ano: 2021
Publico Alvo : o público alvo principal beneficiado serão os alunos das escolas primordialmente públicas de Niterói. Contudo, os professores responsáveis pelas turmas sempre estão presentes nas atividades, portanto, entram em contado com conhecimentos novos acerca do tema e são beneficiados. O projeto envolve vários alunos da graduação, pós graduação e professores da UFF, que trocam conhecimentos e também são beneficiados. Não se pode deixar de mencionar que os alunos da rede básica se tornam disseminadores do que foi aprendido levando esse conhecimento aos seus familiares e outros, tendo assim um alcance por vezes difícil de mensurar, assim como do material de acesso aberto disponível gratuitamente nas mídias digitais do projeto (blog, canal do youtube e Instagram). Portanto, o número de beneficiados com certeza é maior do que o número expressado no projeto, e muitas vezes difícil de mensurar.
Local de atuação: MIP
Resumo
O projeto busca divulgar a ciência em escolas principalmente públicas por meio de oficinas com material paradidático elaborado pelo nosso grupo de pesquisa, mas também alcançar aqueles que não participam das oficinas, por meio de materiais paradidáticos disponibilizados em mídias digitais para acesso gratuito. Mais especificamente, divulgar a Paleoparasitologia na Educação Básica, mostrando que as doenças também podem ser estudadas em populações antigas e animais extintos, e que se correlacionam com endemias e epidemias atuais; e desta forma quem sabe despertar o apreço pela ciência, e por esse tema nos estudantes. O projeto existe desde 2017, neste ano de 2021 em que as oficinas dificilmente ocorrerão de modo presencial, iremos atuar na produção de materiais paradidáticos para serem usados nas oficinas quando estas voltarem a ser presencias, e também na produção de material digital de acesso aberto, além de manter o diálogo com a população por meio das nossas mídias digitais. Produziremos materiais sobre: a Paleoparasitologia e suas descobertas, Educação em Saúde, e sobre a pré-história de Niterói. Os materiais previstos para serem produzidos serão: cartilhas para o Ensino Fundamental, animação, a idealização e confecção de um protótipo de jogo de tabuleiro, produção de modelos em 3D, e impressão de algumas peças depositadas no Museu de Arqueologia de Itaipu e que futuramente pretendemos pesquisar, readequar pranchas sobre pinturas rupestres destinadas a pessoal cegas e com baixa visão, está também em andamento a criação de um novo livro infanto-juvenil, e por fim daremos início ao primeiro jogo digital no tema.