Coordenador : Ranieri Carvalho Camuzi
Ano: 2021
Publico Alvo : População em geral nas ações de educação em saúde para prevenção das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). . Pessoas vivendo com DCNT, sobretudo idosas, em acompanhamento no CRASI, no CASIC, na Farmácia Universitária, pelo projeto Abordagem Multidisciplinar na Hipertensão Resistente (Ambulatório HUAP) e/ou em outra unidade de saúde vinculada à UFF. Serão beneficiados diretamente pelo atendimento farmacêutico. . Discentes de graduação e pós-graduação na UFF e farmacêuticos voluntários. Serão beneficiados diretamente pela oportunidade de aprendizado e treinamento de competências, habilidades e técnicas necessárias à prática dos serviços farmacêuticos.
Local de atuação: MAF
Resumo
O aumento da expectativa de vida resultou em transições demográfica e epidemiológica, tornando mais frequentes a incidência e a prevalência das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). A maioria das pessoas vivendo com DCNT não sentem ou percebem sinais e sintomas, resultando em diagnóstico tardio e falta de tratamento (por desconhecimento ou não adesão), o que pode levar a consequências irreversíveis e até incapacitantes para uma vida social ativa e laboral, com impacto no bem estar individual e na economia das famílias e da sociedade. As evidências científicas demonstram que o diagnóstico precoce e o acompanhamento multiprofissional, com abordagens que começam por educação em saúde e promoção da adesão terapêutica, são favoráveis para mitigar a progressão das DCNT e, assim, reduzir a incidência de problemas de saúde mais graves decorrentes delas. Do ponto de vista farmacêutico, as pessoas vivendo com DCNT (predominantemente idosas), frequentemente estão sujeitas a polimedicação, expostas cotidianamente a problemas relacionados a medicamentos, os quais podem ser potencializados pelo seu uso incorreto, dificultando que os desfechos desejados sejam alcançados. O cuidado farmacêutico pode colaborar nas ações multidisciplinares desde abordagens de educação em saúde até identificação, prevenção e resolução dos problemas relacionados a medicamentos. Trata-se da renovação do projeto Assistência Farmacêutica à Pessoa Idosa, desenvolvido desde 2009, propiciando integração do cuidado farmacêutico a outras ações, buscando colaborar para melhorar desde a prevenção até o tratamento das DCNT, e mantendo aberto o campo de prática para ensino de farmácia (graduação), formação profissional e produção de conhecimento (pós-graduação e pesquisa).