Coordenador : Abrahão de Oliveira Santos
Ano: 2021
Publico Alvo : Juventude de terreiro frequentadora das comunidades de terreiro da região Metropolitana da Grande Rio de Janeiro
Local de atuação: GSI
Resumo
Este projeto é realizado a partir das atividades do Abassá Lumyjacare, comunidade de tradição congo-angola, voltada para o cuidado corpœspiritual do povo periférico. Tem como objetivo fortalecer a comunidade de terreiro no cuidado corporal, espiritual e psicológico dos seus membros, a manutenção e fortalecimento do estilo e da cultura congo-angola no Brasil, a formação de jovens lideranças da religião dos minkisi, e ampliar a rede de solidariedade congo-angola, nagô, umbanda, jurema, entre outras. O projeto enfoca a juventude periférica, sobretudo a LGBTI, que vive em situação de abandono e aturdimento e, às vezes alheia à sua própria condição social. Os terreiros de candomblé, além de espaços de culto ao sagrado e memória, são espaços de aquilombamento, pertencimento e acolhimento da juventude periférica, e se configura também como espaço de luta contra o racismo, a LGBTfobia, à promoção de saúde e de acesso a direitos. Entre esses está o direito à informação e ao cuidado de prevenção e tratamento de ISTs e ao acolhimento digno, que muitas vezes o racismo e a LGBTIfobia restringem.