Coordenador : Carla Fabiola Sampaio de Moura
Ano: 2019
Publico Alvo : O público alvo das ações que serão desenvolvidas são funcionários do HUAP, alunos de graduação e pós-graduação da UFF.
Local de atuação: HUAP
Resumo
A Organização Mundial de Saúde estima que todos os anos dezenas de milhares de pessoas sofrem danos desnecessários causados por serviços de saúde inseguros. As consequências acarretam prejuízos nos resultados clínicos e funcionais dos pacientes, insatisfação da população usuária e custos desnecessários para os sistemas e serviços de saúde. A Segurança do Paciente envolve a avaliação permanente e proativa dos riscos em serviços de saúde. Entende-se por Segurança do Paciente a redução, a um mínimo aceitável, do risco de dano desnecessário associado ao cuidado de saúde (BRASIL, 2015). Nesse sentido, o erro de medicação é considerado como qualquer evento evitável que pode causar ou levar ao uso inapropriado de medicamentos, com dano ou não para o paciente. Assim, algumas ações devem ser adotadas para a redução dos riscos e erros no uso de medicações, durante o processo de padronização das prescrições, do armazenamento, da dispensação, do preparo e da administração, melhorias no acesso às informações relacionados aos medicamentos, limitação ao acesso, uso de rótulos auxiliares e alertas automatizados e adoção de checagem independente se manual ou automatizada, quando necessário ou indicado (ISMP ESPANHA, 2013). Mediante o exposto, este projeto desenvolverá um trabalho multidisciplinar para identificar as não conformidades de prescrição, dispensação e administração de medicamentos, treinar os profissionais, divulgar informações sobre o uso seguro de medicamentos, participar das investigações relacionadas a reações adversas, erros e desvios de qualidade e propor melhorias para o uso racional de medicamentos.