Coordenador : Luciano Gomes de Medeiros Junior
Ano: 2019
Publico Alvo : Quatro Discentes da Graduação, um Técnico Administrativo, um Docente da Universidade e um Docente da Educação Básica. Calculamos, em média, quatro professores e 70 alunos da Educação Básica participando das exposições.
Local de atuação: PEB
Resumo
A principal proposta desse projeto é o de desmistificar a Física do Ensino Médio e a Ciências no Ensino Fundamental da escola prisional Colégio Estadual Padre Bruno Trombetta localizado no Complexo Penitenciário de Bangu no município do Rio de Janeiro, através de experimentos simples e divertidos confeccionados com materiais de baixo custo e sucatas. Durante a exposição, os alunos poderão manusear os experimentos e perceber na prática alguns fenômenos já estudados anteriormente e/ou outros que ainda serão introduzidos em suas aulas. Os experimentos serão confeccionados pelos Discentes do Curso de Graduação em Licenciatura em Física da Universidade Federal Fluminense - UFF, no campus do Instituto do Noroeste Fluminense de Educação Superior - INFES, localizado em Santo Antônio de Pádua, região do Noroeste Fluminense. Após as exposições, os experimentos serão doados à referida escola prisional e servirão aos seus professores como importante ferramenta na contextualização de alguns conceitos da Física e Ciências em suas aulas, tornando-as mais interessantes e estimulantes. As atividades com os experimentos simples e divertidos serão importantes para os alunos, sobretudo no que diz respeito à realização de uma atividade extraclasse, fugindo um pouco da aula teórica e tradicional. Ainda existe uma ideia muito forte na sociedade civil de que o ensino para os detentos é privilégio. Para quem está encarcerado, a pena diz respeito apenas à privação da Liberdade, porém os outros Direitos – à Educação, à Saúde, à Dignidade Humana, dentre outros – devem ser respeitados, como garante a Constituição Brasileira promulgada em 1988.