Coordenador : Eduardo Picanço Cruz
Ano: 2019
Publico Alvo : Alunos de graduação interessados em informações e horas para atividades complementares aos estudos; empresários brasileiros que queiram buscar informações sobre como abrirem negócios no exterior; empresários brasileiros no exterior que desejam melhorar su
Local de atuação: STE
Resumo
O debate referente à imigração está cada vez mais relevante e presente na imprensa internacional, tanto devido aos sírios e africanos refugiados na Europa, quanto à questão mexicana nos EUA. Porém, o que esses casos têm trazido à tona, é uma ênfase negativa do fenômeno migratório, no sentido em que mostram preocupação no acolhimento de um grande contingente de pessoas que abandonaram sua história – incluindo bens materiais, diplomas e trabalho. Por outro lado, o empreendedorismo étnico de imigrantes há algum tempo vem sendo identificado como fator de mobilidade econômica e diminuição da pobreza entre as comunidades estrangeiras. As abordagens clássicas da assimilação cultural, aquisição de capital humano e reestruturação industrial vêm sofrendo críticas, pois não são capazes de explicar por que alguns grupos étnicos romperam com as expectativas teóricas, acumulando capitais e ascendendo economicamente. O objetivo deste projeto de extensão portanto é o de levar aos diversos interessados da sociedade as discussões tomadas no âmbito do grupo de pesquisa interno sobre o fenômeno do empreendedorismo imigrante brasileiro. Buscamos discutir questões como: Porque, como e quando os cidadãos brasileiros estabelecem seus negócios em terras estrangeiras? Se estes negócios estão inseridos em seus enclaves étnicos ou nos mercados dominantes? Pretende-se oferecer a qualquer interessado (presente ou on line, via web), a possibilidade de assistir as reuniões, apresentações e discussões de texto, abrindo espaço para perguntas.